Queridos convido à Todos para que visitem a

 Loja Virtual do Portal Cícero-Cultura!

Um Ambiente Totalmente Seguro onde poderão

realizar Bons Negócios!

Aguardo Vocês nesse Espaço Mágico de Compras!

 

 

 

 

Le grand inconvénient de la vie réelle et ce qui la rend

insupportable à I'homme supérieur, c'est que ,si I'on y

transporte les principes de I'idéal, les qualités deviennent des

défauts, si bien que fort souvent I'homme accompli y réussit

moins bien que celui qui a pour mobiles I'égoïsme ou la routine

vulgaire.

 

Marc-Auréle

Translate this Page




ONLINE
1





Partilhe este Site...



Colabore com o Projeto

Cícero-Cultura...

Doe Qualquer Valor!

 

 

 

 

 


Pensando em Você!

 

 

 

 

História da Filosofia

 

 

 

 

Leitura cura tudo. É bom para tudo, tudo ajuda,

faz de tudo...

 

Trabalha todas as dimensões intelectuais. Exercita a atenção, a

memória recente, a conexão

entre fatos e experiências passadas, a linguagem, a imaginação, a

capacidade de prever, a

capacidade de interpretar, a intuição.

A leitura nos cura do dogmatismo e do ceticismo, do medo e da

temeridade, do sentimentalismo e da insensibilidade, da falta de

assunto e da verborragia, da indecisão e do fanatismo, da arrogância e

da timidez.

Leitura faz bem para os músculos, para os ossos, para os olhos, para

os ouvidos, para a queda de cabelo, para os rins, para os intestinos,

para as juntas, para as costas, para as pernas, para os pés, para as

mãos, para os dedos, para as unhas, para tudo.

Ler resolve problemas de visão, de solidão, de falta de recreação, de

impotência, de sonolência, de implicância, de amargura, de cabeça

dura, de alergia a fritura, de incultura, de postura, melhora a

temperatura, aumenta a estatura, cola as fissuras, cura qualquer

gastura, queima todas as gorduras.

Durante a leitura o leitor esquece as torturas da vida, recupera o amor

à vida, dá vida a novas idéias, revive vidas passadas, prevê vidas

futuras, comunica vida à vida mesma.

A cada leitura o leitor sai de si, reencontra-se, dá a volta ao mundo,

mergulha oceanos, perfura a terra, entra em órbita, engole nuvens,

desafia o Sol, abraça a lua... E tudo isso sem sair do lugar.

O leitor que lê bebe o leite, bebe o vinho, bebe o café do vizinho, bebe

a cerveja, bebe de todos os rios, bebe cicuta, bebe uísque, bebe muito,

bebe e cala, bebe e ouve, bebe tudo e continua sóbrio.

Leitura, sobretudo, é remédio para todos os males.

Cura dor de cotovelo, dor aguda, dor cansada, dor surda, dor crônica,

dor romântica, dor poética, dor dramática, dor trágica, dor da mente,

dor demente, dor da alma, dor de barriga, dor de cabeça, dor de dente,

dor de peito, dor que nada respeita, dor difusa, dor confusa, dor

fantasma, dor fina, dor grossa, dor incausada, dor ousada, dor para

todos os gostos e lamentos.

Leitura cura tudo. E, claro, cura até mesmo o maior de todos os

problemas. Cura a própria falta de leitura! Quem lê torna-se

incuravelmente leitor. Isto afirmo sem o menor exagero.

 

Gabriel Perissé 

 

 

 

 Arte Poética

 

Antes de tudo, a Música. Preza

Portanto, o ímpar. Só cabe usar

O que é mais vago e solúvel no ar,

Sem nada em si que pousa ou que pesa.

 

Pesar palavras será preciso,

Mas com algum desdém pela pinça:

Nada melhor do que a canção cinza

Onde o Indeciso se une ao Preciso.

 

Pois a Nuance é que leva a palma,

Nada de Cor; somente a nuance!

Nuance, só, que nos afiance

O sonho ao sonho e a flauta na alma!

 

Que teu verso seja a aventura

Esparsa ao árdego ar da manhã

Que enchem de aroma o timo e a hortelã...

E todo o resto é literatura.

 

Paul Verlaine

(tradução de Augusto de Campos)

 

 

 

Língua Portuguesa

 

Última flor do Lácio, inculta e bela,

És, a um tempo, esplendor e sepultura:

Ouro nativo, que na ganga impura

A bruta mina entre os cascalhos vela

Amo-se assim, desconhecida e obscura

Tuba de algo clangor, lira singela,

Que tens o trom e o silvo da procela,

E o arrolo da saudade e da ternura!

Amo o teu viço agreste e o teu aroma

De virgens selvas e de oceano largo!

Amo-te, ó rude e doloroso idioma,

Em que da voz materna ouvi: "meu filho!",

E em que Camões chorou, no exílio amargo,

O gênio sem ventura e o amor sem brilho!


Olavo Bilac, in "Poesias"
 

Significado de Cultura

 

Até o Século XVIII, quando aconteceu o movimento conhecido hoje como

Iluminismo, a partir da França e espalhando-se pelo mundo conhecido, cultura só

tinha o sentido de cultivo. Era a cultura da uva, do trigo e demais cereais. Os

filósofos do Iluminismo, no entanto, resolveram considerar a palavra num sentido

mais amplo, colocando-a entre as mais importantes do vocabulário, trazendo agora

o sentido de civilização, ou seja, o grande complexo que agrupa o conhecimento

humano.

  A partir daí, cultura passou a também significar conhecimento, costumes, educação,

desenvolvimento, comportamento, moral, crenças e bons costumes, tornando-se

praticamente um ideal da elite pensadora: quanto mais culto fosse um homem,

mais conhecimento ele tinha.

A palavra cultura vem do latim “colere”, que significa “cultivar”. Ainda hoje ela

carrega também esse sentido, quando tratamos de agricultura, ou seja, a cultura do

solo fértil. Então, nos referimos à cultura do arroz, à cultura do feijão, à cultura da

soja e outras.

Também pode trazer outros significados, dependendo de sua colocação nas

expressões. Em medicina, por exemplo, podemos ter a cultura de bactérias, que

nada mais é a criação de bactérias em laboratório para estudos em busca de curas

e vacinas.

Ainda podemos nos referir à cultura particularizando-a para um determinado povo

ou região do planeta. A cultura baiana é um modo de vida específico daquele povo,

que é diferente da cultura mineira, que por sua vez também não é igual à cultura

paulista. Saindo das regiões, podemos entender a cultura espanhola como os

costumes daquele povo, ou dos americanos, ou de qualquer outro povo da Terra. A

cultura de cada país ou região tem influência direta dos povos que ali habitam há

centenas ou mesmo milhares de anos, e vai se adaptando a cada nova geração,

acompanhando também as aptidões comuns a cada grupo humano. Um fator que

se atualiza independente de qualquer lei: a lei não faz a cultura, mas a cultura tem

o poder de criar a lei.

 

Cultura significa todo aquele complexo que inclui o conhecimento, a arte, as

crenças, a lei, a moral, os costumes e todos os hábitos e aptidões adquiridos pelo

ser humano não somente em família, como também por fazer parte de uma

sociedade da qual é membro.

Cada país tem a sua própria cultura, que é influenciada por vários fatores. A cultura

brasileira é marcada pela boa disposição e alegria, e isso se reflete também na

música, no caso do samba, que também faz parte da cultura brasileira.

No caso da cultura portuguesa, o fado é o patrimônio musical mais famoso, que

reflete uma característica do povo português: o saudosismo.

Cultura na língua latina, entre os romanos, tinha o sentido de agricultura, que se

referia ao cultivo da terra para a produção, e ainda hoje é conservado desta forma

quando é referida a cultura da soja, a cultura do arroz etc.

Cultura também é definida em ciências sociais como um conjunto de ideias,

comportamentos, símbolos e práticas sociais, aprendidos de geração em geração

através da vida em sociedade.

Seria a herança social da humanidade ou ainda, de forma específica, uma

determinada variante da herança social. Já em biologia a cultura é uma criação

especial de organismos para fins determinados.

A principal característica da cultura é o mecanismo adaptativo, que consiste na

capacidade que os indivíduos têm de responder ao meio de acordo com mudança

de hábitos, mais até que possivelmente uma evolução biológica.

A cultura é também um mecanismo cumulativo porque as modificações trazidas por

uma geração passam à geração seguinte, onde vai se transformando, perdendo e

incorporando outros aspetos procurando assim melhorar a vivência das novas

gerações.

A cultura é um conceito que está sempre em desenvolvimento, pois com o passar

do tempo ela é influenciada por novas maneiras de pensar inerentes ao

desenvolvimento do ser humano.

 

Cultura Organizacional


O conceito de cultura organizacional remete ao conjunto de normas, padrões e

condições que definem a forma de atuação de uma organização ou empresa.

 

Cultura Popular


A cultura popular é algo criado por um determinado povo, sendo que esse povo tem

parte ativa nessa criação.

Pode ser representada pela literatura, música, arte, dança e etc. A cultura popular é

influenciada pelas crenças do povo em questão e é formada graças ao contato entre

indivíduos de certas regiões.

 

Cultura na Filosofia


De acordo com a filosofia, a cultura é o conjunto de manifestações humanas que

contrastam com a natureza ou o comportamento natural.

É uma atitude de interpretação pessoal e coerente da realidade, destinada as

posições suscetíveis de valor íntimo, argumentação e aperfeiçoamento.

Além dessa condição pessoal, cultura envolve sempre uma exigência global e uma

justificação satisfatória, sobretudo para o próprio.

Podemos dizer que há cultura quando essa interpretação pessoal e global se liga a

um esforço de informação, no sentido de aprofundar a posição adotada de modo a

poder intervir em debates. Essa dimensão pessoal da cultura, como síntese ou

atitude interior, é indispensável.

 

Cultura na Antropologia


A cultura na antropologia é compreendida como a totalidade dos padrões

aprendidos e desenvolvidos pelo ser humano.

Este tipo de cultura tem como objetivo representar o saber experiente de uma

comunidade, saber obtido graças à sua organização espacial, na ocupação do seu

tempo, na manutenção e defesa das suas formas de relação humana.

Estas manifestações constituem aquilo que é denominado como a sua “alma

cultural”, os ideais estéticos e diferentes formas de apresentação.

topo